Browsing Tag

Cortesia

Livros

A Maravilhosa Terra de Oz

July 22, 2013
A Maravilhosa Terra de OzL. Frank BaumEditora Biruta

O Lenhador de Lata e o Espantalho voltam para mais uma aventura na Terra de Oz. Agora acompanharão o garoto Tip e seus amigos numa incrível jornada para tentar salvar a Cidade das Esmeraldas das ahulhas de tricô do Exército Rebelde, comandado pela general Jinjur.

Para isso, precisarão enfrentar a velha Mombi, desvendar o mistério por trás do sumiço da princesa Ozma e, mais importante, terão de aprender a lidar e a conviver uns com os outros.

No segundo livro da série de Oz, o leitor irá mergulhar ainda mais nessa terra mágica, se encantar com todos os seus mistérios e reencontrar personagens cativantes como Glinda, a Bondosa.

Em “A Maravilhosa Terra de Oz” temos um retomou a essa maravilhosa e encantada terra. Agora, tendo como protagonista Tip, um garoto criado pela bruxa Mombi que desconhece o paradeiro dos seus pais. Ele e seus amigos, entre eles o Lenhador de lata e o Espantalho, partirão em um aventura para tentar salvar a Cidades das Esmeraldas das terríveis agulhas de tricô do exército da general Jinjur. E contaram também com a grande ajuda e bondade de Glinda que os ajudará a enfrentar a mágica de Mombi e a desvendar o mistério da princessa Ozma.

Como falei no começo, nesse livro, temos um retomo à maravilhosa terra onde Dorothy viveu uma grande aventura e conheceu o Lenhador de Lata, o Espantalho e o Leão Covarde. Esse é o segundo livro da serie de treze livros sobre a Terra da Oz que surgiram quando o autor começou a receber cartas de fãs pedindo por mais aventuras.

A história é bem leve e fácil de ser ler. A cada capítulo você vai se encantando pela criatividade do autor em pegar coisas simples e transformar em algo mágico. Como se a criança estivesse imaginando uma brincadeira. Foi uma escolha maravilhosa para descansar tanto da rotina como das leituras mais tensas.

A Editora teve um trabalho maravilhoso nessa edição, como vocês podem ver nas fotos, com ilustrações de traço simples, mas que só atraem mais o leitor. A diagramação, fonte e espaçamento, também, estão de parabéns. Foi uma escolha bem feita. Me encantei assim que recebi.


Livros

60 Contos Diminutos

April 19, 2013
60 Contos DiminutosMarilia PirilloEditora Gaivota

“60 contos diminutos” são minicontos para ler a qualquer hora. Textos curtos, rápidos, de poucas linhas. Recortes da realidade, pequenas histórias do cotidiano. Espaços provocadores, deixados ali de propósito porque algumas vezes muito mais interessante que mostra é apenas surgir e deixar ao leitor a tarefa de “preencher” as lacunas e entender a história por trás da história. São 60 contos para fazer pensar, questionar, concordar ou discordar. Para imaginar diferente, se identificar, dar de ombros, destestar ou adorar.

60 Contos Diminutos reuni 60 minicontos que contam o cotidiano e duvidas da adolescência de uma maneira bem engraçada e gostosa de ler. Alguns tratam de questões que já foram ou são ainda nossas. Tudo de uma forma bem simples, como se fosse escrito por essas mesmas pessoas do conto (adolescentes) em um caderninho com rabiscos.

Foi o primeiro livro que solicitei da Editora Biruta para analise, porque já tinha lido algumas coisas boas sobre ele e queria comprovar se era bom mesmo. E não é que é! Em alguns contos vi situações que vivi ou que já tinham visto amigos (as) vivendo. E até uns são bastante questionados na mídia. Em outros ri muito. São contos pequenos e outros bem pequenos mesmo, com poucas linhas, que te faze lembrar algo vivido ou apenas ri.

Como estava em período de prova na faculdade tinha decidi ler só depois, mas acabei pegando um tempinho e lendo. Li em pouco tempo e acho que foi a escolha certa, tanto como solicitação como para o momento, já que queria me distrair um pouco da tensão das provas. E esse conto fez isso, me fazendo ri com alguns contos e a pensar em alguns outros.

A diagramação é linda, muito bem feita. Em cada página com um conto tem rabiscos – ilustrações em forma de rabiscos feitos pela própria autora – que tão mais aproximação com o leitor. A capa lembra os moleskines e isso tudo passa a ideia de que é feito por nós mesmo (quem está na fase ou já passou) relatando algum fato vivido.

E os assuntos são vários, como primeiro amor, alimentação, relação com os pais, separação dos pais, costumes, e quase não se repetem. Enfim tudo bem cotidiano como se fosse relatos e confissões de adolescentes ou apenas um desabafo.